Background Image
Logo do GPOI

Grupo Paulista de Oncologia Integrada: Quimioterapia, Imunoterapia e Terapias Alvo

 

INFORME-SE

UMA VISÃO INTEGRADA DA ONCOLOGIA

O Grupo Paulista de Oncologia Integrada já tem em seu nome a visão de oferecer a seus pacientes todos os tratamentos e procedimentos necessários ao combate do câncer.

Além dos mais modernos e eficazes tratamentos da doença o GPOI oferece também terapias e serviços de apoio, como nutrição e psicologia, buscando além da cura o maior bem estar possível do paciente e seus familiares ao longo do processo.

Vida - objetivo do GPOI
VIDA

Preservar e proteger a a vida. Prolongar a vida com a melhor qualidade possível.

O GPOI entrega carinho aos pacientes
ACOLHIMENTO

Mais que tratamentos e procedimentos, entregar acolhimento e cuidado.

GPOI entrega ciência ao pacientes
CIÊNCIA

Colocar os últimos avanços da ciência e da tecnologia a favor da vida e saúde .

image
INFORMAÇÃO

Fornecer a informação necessária e suficiente para as melhores decisões.

INFORME-SE

MAIO 2020

Tabagismo aumenta risco da Covid-19

Mão segurando cigarro

Além de câncer e outras doenças o tabagismo também aumenta os riscos da Covid-19, a doença provocada pelo novo Coronavírus.

Tabaco e saúde
O consumo do tabaco, a planta Nicotiana Tabacum, é feito de várias formas, produzidas a partir de suas folhas: cigarro, charuto, cachimbo, cigarro de palha, cigarrilha, bidi (cigarro prensado oriental), tabaco para narguilé, rapé, fumo-de-rolo, dispositivos eletrônicos para fumar (vap) e outros.

Todas essas formas induzem à dependência - ao vício - na Nicotina, uma substância psicoativa contida nas folhas da planta. O tabagismo - o consumo regular de produtos do tabaco - é classificado internacionalmente como um transtorno mental e comportamental.

O Tabagismo está associado ao aumento do risco de vários problemas de saúde como acidentes cerebrovasculares (AVC / “derrame”) e ataques cardíacos (infarto do miocárdio / “enfarte”), tuberculose, infecções respiratórias, úlcera gastrintestinal, impotência sexual, infertilidade em mulheres e homens, osteoporose, catarata, entre outras.

Se não bastasse, o tabagismo constitui fator de risco - aumenta o risco estatístico do problema acontecer - para o desenvolvimento dos seguintes tipos de câncer: leucemia mielóide aguda, câncer de bexiga, câncer de pâncreas, câncer de fígado, câncer do colo do útero, câncer de esôfago, câncer de rim e ureter, câncer de laringe (cordas vocais), câncer na cavidade oral (boca), câncer de faringe (pescoço), câncer de estômago, câncer de cólon e reto, câncer de traquéia, brônquios e pulmão.

Tabagismo e o novo Coronavírus
O INCA - Instituto Nacional de Câncer publicou um alerta relacionando o tabagismo e o novo Coronavírus, que está provocando a pandemia mundial de Covid-19:

“O tabaco causa diferentes tipos de inflamação e prejudica os mecanismos de defesa do organismo. Por esses motivos, os fumantes têm maior risco de infecções por vírus, bactérias e fungos. Os fumantes são acometidos com maior frequência de infecções como sinusites, traqueobronquites, pneumonias e tuberculose. Pelo exposto, podemos dizer que o tabagismo, por sua vez, é fator de risco para a Covid-19, devido a um possível comprometimento da capacidade pulmonar, o fumante possui mais chances de desenvolver sintomas graves da doença.”

Portanto, além das medidas já divulgadas para diminuição do risco do Coronavírus, como evitar aglomerações, manter distanciamento social, lavar as mãos com frequência ou higienizá-las com álcool gel e não compartilhar objetos pessoais, também é importante parar de fumar.

Não há forma segura de tabagismo
Nos últimos anos, graças a campanhas educativas e leis de restrição o consumo do cigarro tradicional - cigarro de papel - vem caindo. No entanto algumas formas alternativas de consumir o tabaco tem ganho popularidade, especialmente entre o público mais jovem: o cigarro eletrônico (às vezes chamado de “vap”) e o Narguilé.

Os cigarros eletrônicos são pequenos aparelhos eletrônicos que vaporizam - transformam líquido contido nele em vapor - a nicotina que o usuário inala. Este líquido onde a nicotina é dissolvida pode ter diferentes formulações. Nos EUA houve muitos casos de doença pulmonar severa em usuários de cigarros eletrônicos e os órgãos de saúde americanos recomendam que ninguém os use.

Já o Narguilé é uma forma tradicional no oriente médio de se consumir o tabaco, através de um recipiente especial para isso que contém um topo metálico onde o tabaco é queimado, uma base larga que contém água e tubos de borracha com ponteiras que vão até a boca dos usuários para aspirar a fumaça.

Seu uso não só traz o mesmo riscos do consumo da nicotina que as outras formas de tabagismo, como estimula um uso maior que o cigarro comum, porque esfria a fumaça que passa pela água (o que diminui a irritação imediata das mucosas).

Além do comprometimento do sistema respiratório e circulatório provocados pelo tabagismo que podem aumentar as chances de desenvolver os sintomas graves da Covid-19, a característica social do uso cigarro eletrônico e do Narguilé, em grupos e às vezes com as ponteiras passando de boca em boca, podem facilitar o contágio pela Covid-19.

O GPOI comenta
O mais seguro para sua saúde em tempos de pandemia de Covid-19, ou fora dela, é parar de fumar ou consumir produtos derivados do tabaco, em qualquer das suas formas. No entanto vencer o vício no tabaco não é fácil. Converse com seu médico, ele pode ajudar.

Fontes: [1] INCA - Instituto Nacional de Câncer - Tabagismo [2] INCA - Instituto Nacional de Câncer - Alerta do INCA à população sobre tabagismo e Coronavírus [3] ASCO - American Society of Clinical Oncology - Cancer.net - Health Risks of E-cigarettes, Smokeless Tobacco, and Waterpipes [4] WHO - World Health Organization - Questions and answers on tobacco use, including waterpipe use and COVID19